Instituto Politécnico de Lisboa

"Arquimedes da Silva Santos: onde vai minha voz? …”

IPL

31 Maio 2021

"Arquimedes da Silva Santos: onde vai minha voz? …”

De 2 de junho a 2 de julho vai estar patente a exposição "Arquimedes da Silva Santos: onde vai minha voz”, no Espaço Artes do Politécnico de Lisboa, em Benfica. Trata-se de um conjunto de painéis temáticos que mostram aspetos significativos da vida e da obra de Arquimedes da Silva Santos (1921-2019), poeta, médico e psicopedagogo, considerado pioneiro do neorrealismo português e precursor da Educação pela Arte em Portugal. A inauguração decorre dia 2 de junho às 17h00.

O Politécnico de Lisboa associa-se às comemorações do centenário desta figura ímpar da cultura, defensor do ensino e formação artística, ligado ao ensino das artes e ao ensino destas no Politécnico de Lisboa. Arquimedes da Silva Santos foi professor coordenador na Escola Superior de Dança, onde se manteve até à reforma em 1991, tendo exercido outros cargos e sido responsável pela criação do ramo de Educação destinado à formação de professores de Dança. 

Com curadoria de Luísa Duarte Santos (filha do homenageado), Miguel Falcão (docente da Escola Superior de Educação de Lisboa) e Vanda Nascimento (professora da Escola Superior de Dança), e design de Cátia Rijo (docente da ESELX), a exposição foi concebida e  preparada para ser itinerante em diferentes instituições e contextos do país de algum modo ligados ao percurso do homenageado.

Capa catálogo

No dia do seu centenário, 18 de junho, o Politécnico de Lisboa atribui a Arquimedes da Silva Santos, a título póstumo, a Medalha de Prata de Emérito e de Mérito por Serviços Prestados ao IPL, de Primeira Classe.

“Onde vai minha voz? …”, é a terceira exposição, de oito planeadas por Paulo Morais Alexandre, pró-presidente para as Artes do IPL, responsável pela dinamização do espaço cultural situado nos serviços da presidência do Politécnico de Lisboa, em Benfica.

Pensado pelo Politécnico de Lisboa para a promoção das Artes, o Espaço Artes – Politécnico de Lisboa, tem sido uma grande aposta da instituição, na divulgação de atividades culturais, artísticas e científicas de diversas naturezas, nomeadamente exposições, conferências, colóquios, concertos, projeções de filmes e outras apresentações que decorrem na comunidade académica.

As mostras são gratuitas e abertas ao público em geral, de segunda a sexta-feira das 10h às 12h e das 14h às 19h.

A calendarização e inauguração da exposição tem seguido as orientações definidas pelo Governo e Autoridades de Saúde no que diz respeito ao combate à Covid-19, como tem acontecido nas exposições anteriores.

Texto de AR/GCI-IPL