Instituto Politécnico de Lisboa

Curta de David Pinheiro Vicente selecionada em Cannes

ENSINO

29 Junho 2020

O cordeiro de Deus

"O Cordeiro de Deus", de David Pinheiro Vicente, foi um dos 11 trabalhos escolhidos para a competição de curtas-metragens no Festival de Cannes 2020. Este é o único trabalho português na lista e pertence ao diplomado da Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC), escolhido de entre cerca de 3.800 filmes submetidos à competição oficial.

David Pinheiro Vicente

Já em 2018, o trabalho do realizador açoreano tinha dado nas vistas, com o filme de fim de curso "Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)", selecionado pela competição de Berlim. Esta foi, segundo a Portugal Films, a primeira vez que a ESTC teve uma curta-metragem selecionada na competição principal do festival internacional.

David Pinheiro Vicente já foi apontado pela European Film Academy como um dos 10 "próximos realizadores" e um dos Dez Novos Realizadores a Seguir pela European Film Promotion.

O cordeiro de Deus

"O Cordeiro de Deus" resulta de uma coprodução entre a portuguesa Artificial Humors, de Gabriel Abrantes, e a francesa La Belle Affaire Productions. Tem por base parte do imaginário do realizador sobre uma vila no interior de Portugal e cruza as tradicionais festas de verão com violência e sexualidade. Numa quinta do interior de Portugal, um rapaz testemunha uma situação violenta e sexual. Nessa noite, é confrontado com o problema da sua mãe, ter de matar o cordeiro que criam no pátio para as festas da aldeia. O irmão mais novo não se quer despedir do animal, mas ninguém lhe explica o que vai realmente acontecer. As consequências parecem inevitáveis...

O filme de 15 minutos, interpretado por Miguel Amorim, Carla Galvão e Gabriel Salvado, ainda não tem data de estreia em Portugal, mas já foi adquirido para exibição em televisão e online pelo canal Arte France.

Dadas as atuais circunstâncias, este ano, o Festival de Cannes não se realiza. Se, no caso da seleção das 56 longas-metragens, esta realidade teve influência, o mesmo não se aplica à competição de curtas, onde os 11 filmes escolhidos seriam os mesmos que passariam na Croisette.

A Palma d’Ouro para a melhor curta-metragem vai ser anunciada no outono, em Cannes, não tendo ainda sido divulgados os membros do júri deste ano.

A ESTC no FestivalIndie Lisboa

IndieLisboa

São 5 as curtas-metragens selecionadas para a Competição Nacional do IndieLisboa, Festival Internacional de Cinema, que resultam do trabalho de diplomados da Escola Superior de Teatro e Cinema.

Mais uma vez merece destaque o trabalho de David Pinheiro Vicente "O Cordeiro de Deus". Na lista das 17 curtas selecionadas constam também "Meine Liebe" de Clara Jost, "A Rainha" de Lúcia Pires, "Errar a Noite" de Flávio Gonçalves e a "Corte" de Afonso e Bernardo Rapazote (produzido o ano passado aqui na ESTC), todos diplomados da escola artística do Politécnico de Lisboa.

A pandemia provocou o adiamento da 17.ª edição do festival português, que vai decorrer de 25 de agosto a 5 de setembro. Segundo Miguel Valverde, um dos diretores do certame, a seleção de filmes já estava feita em março, pelo que a situação atual não alterou as escolhas.

Texto de CSS/GCI IPL