Instituto Politécnico de Lisboa

Dailywork inova no ciclismo

ENSINO

16 Abril 2013

 ciclista

 

A empresa nascida no seio do do ISEL inova no ciclismo, ao desenvolver um sistema que permite aos técnicos de ciclismo a captação, via wireless, de vários dados dos ciclistas. A Dailywork desenvolveu uma aplicação, para telemóveis e computadores, que permite recolher informações enviados pelos sensores, as quais através de um modelo matemático avaliam a evolução do dispêndio de energia de um determinado ciclista.

A inovação deste sistema reside na possibilidade dos treinadores poderem acompanhar o desempenho dos atletas, dentro do carro de apoio, à medida que a prova ou o treino vai decorrendo. Através dos dados recolhidos o treinador pode verificar qual o grau de esforço em que se situa o ciclista, podendo realizar os ajustes que entender, para que o atleta mantenha o seu desempenho num plano elevado. A tecnologia existente apenas permitia uma gravação dos dados, em dispositivos colocados nas bicicletas, para posterior análise.

António Serrador, professor do ISEL e cofundador da Dailywork e Ricardo Prata sócio-gerente pegaram na ideia e apresentaram-na à Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC).  Daí nasceu um protocolo, entre as duas entidades, para investigação e desenvolvimento de sistemas de apoio a atletas de alto rendimento.

O sistema de monitorização dos ciclistas está a ser testado, numa bicicleta cedida pela FPC equipada com sensores que permitem aferir a cadência e a potência da pedalada, assim como a velocidade e os batimentos cardíacos. O envolvimento da Federação Portuguesa de Ciclismo tem sido essencial no desenvolvimento deste projeto. Para além da cedência da bicicleta, totalmente equipada com os sensores usualmente usados na alta competição, os técnicos da FPC, tem ajudado no desenvolvimento do modelo matemático de gestão da carga de energia dos atletas.

Ricardo Prata e António Serrador estão já a estudar futuros desenvolvimentos desta tecnologia, como por exemplo, a possibilidade dos dados captados poderem ser georreferenciados, através de GPS. Isto vai permitir cruzar o esforço despendido pelo atleta com altimetria do terreno.

As hipóteses de mercado para o sistema são inúmeras. Depois de devidamente testada, a tecnologia poderá ser adquirida, não só por equipas de ciclismo profissionais, mas também para os praticantes em geral.

Sediada no espaço de incubação do ISEL, a Dailywork nasceu em 2008,quando Ricardo Prata e António Serrador, que já tinham alguns projetos em desenvolvimento, nomeadamente com a Brisa, se associaram à empresa Micro I/O e constituíram a Dailywork.

PJS

As imagens de ciclistas profissionais foram cedidas pela FPC 

A aplicação num telemóvel Colocação dos sensores na bicicleta O sistema foi apresentado às equipas presentes na volta ao Algarve A bicicleta cedida pela FPC O sistema permite um treino mais aperfeiçoado O atleta poderá controlar o seu desgaste O sistema  pode ser usado no BTT Delfim Pinto, Ricardo Prates e António Serrador