Instituto Politécnico de Lisboa

Fundação Mário Soares distingue diplomados da Escola Superior de Comunicação Social

ENSINO

31 Outubro 2019

Prémio Fundação Mário Soares - EDP

Pedro Marques Gomes e Tânia dos Reis Alves diplomados em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social (ESCS), foram distinguidos com o Prémio Fundação Mário Soares e a menção honrosa, respetivamente, pelos trabalhos resultantes das dissertações de doutoramento. 

Os resultados foram anunciados na passada semana, em comunicado emitido pela Fundação Mário Soares. "Jornais, Jornalistas e Poder: a imprensa que nasce na Revolução e as lutas políticas de 1975" é o tema da investigação da dissertação de doutoramento em História, do historiador Pedro Marques Gomes, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, sobre a imprensa após o 25 de Abril e a sua relação com as lutas políticas de 1975, que lhe valeu o Prémio.

Pedro Marques Gomes

Pedro Marques Gomes é diplomado e mestre em Jornalismo pela ESCS, onde atualmente dá aulas. A dissertação de doutoramento teve orientação de Maria Inácia Rezola, também docente da Escola Superior de Comunicação Social.

Para a orientadora, “foi um privilégio poder acompanhar o percurso de Pedro Gomes, desde os tempos em que frequentou a licenciatura em Jornalismo na ESCS-IPL e se destacou como um aluno excecional”. Já em 2013, Pedro recebeu o prémio de melhor aluno de mestrado na ESCS, o que para Inácia Rezola, foi “um primeiro reconhecimento público do trabalho desenvolvido”.

Sobre o prémio Fundação Mário Soares – Fundação EDP, a orientadora e docente, considera ser “mais um importante passo na sua carreira, deixando patente as suas qualidades como investigador o trabalho de mérito e qualidade que desenvolve”.

Prémio Fundação Mário Soares

Ao Politécnico de Lisboa, Pedro Marques Gomes disse ter sido “com enorme alegria” que recebeu a notícia da atribuição do Prémio Fundação Mário Soares-Fundação EDP. “É, para mim, uma honra. Desde logo, porque é um prémio prestigiado, atribuído por um júri que muito admiro, mas também porque o encaro como um estímulo muito importante para prosseguir novas investigações sobre a nossa história recente, particularmente a história dos media”, adiantou.

Tânia dos Reis Alves, também diplomada em Jornalismo pela ESCS, colega de licenciatura de Pedro Marques Gomes, obteve a menção honrosa com a investigação "1961 - Sob o viés da imprensa. Os jornais portugueses, britânicos e franceses na conjuntura da eclosão da guerra no império português", que decorreu no âmbito da dissertação de doutoramento em Sociologia apresentada no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

As distinções foram, segundo nota divulgada pela Fundação Mário Soares, atribuídas por unanimidade pelo júri do Prémio, constituído por José Álvaro Machado Pacheco Pereira, licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Professor, Investigador de História Contemporânea Portuguesa, Jornalista, Cronista e Autor de numerosas obras (Presidente), por António Manuel Gonçalves de Carvalho, licenciado em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Pós-Graduado em Ciências Documentais pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Diretor do Museu Nacional de Arqueologia (Vogal) e por José Pedro Castanheira, jornalista de Investigação com formação em economia, Pós-Graduação em Jornalismo e Autor de numerosas obras (Vogal).

O Prémio atribuído pela Fundação Mário Soares com o apoio da Fundação EDP destina-se a galardoar autores de dissertações académicas ou de outros trabalhos de investigação realizados no âmbito da História de Portugal do século XX.

Texto de CSS/GCI IPL