Instituto Politécnico de Lisboa

Gémeos Rapazote, juntos no Cinema, nos Prémios e na Vida

ESTC

14 Outubro 2020

Gémeos Rapazote

Afonso e Bernardo Rapazote são diplomados da Escola Superior de Teatro e Cinema, o filme “Corte”, com o qual terminaram a licenciatura na escola artística do Politécnico de Lisboa, depois de ter sido a única curta-metragem portuguesa selecionada pela Cinéfondation, secção do Festival de Cannes recebe agora, em solo nacional, uma menção honrosa, na categoria Take One do Curtas Vila do Conde, destinada a filme produzidos por escolas de Cinema.

Corte

A narrativa da curta-metragem escrita, protagonizada e realizada pelos jovens realizadores de Viseu, decorre numa “corte desequilibrada pela longa ausência do rei”, onde o príncipe herdeiro é assassinado, abrindo caminho para os irmãos dele assumirem o desejo de ocupar o seu lugar, refere a sinopse. A corte, na sua inclemência decadente, vai finalmente distingui-los, individualizá-los, separá-los. Os realizadores queriam falar de uma família, na qual a mãe tivesse desaparecido e em que a figura paterna estivesse ausente. Mas em que, mesmo nesse deserto, sobrevivesse um laço familiar. Criaram as personagens de dois gémeos, como eles.

“Corte” também fez parte da seleção para a Competição Nacional do IndieLisboa 2020. De trabalhos anteriores dos irmãos Rapazote de destacar o filme “Roteiro das almas”, que fez parte da programação do DocLisboa 2018.

Realizado entre 3 a 11 de outubro, a 28.ª edição do Curtas Vila do Conde decorreu em diversas cidades, Lisboa, Porto e Faro, mas também online. Com um programa com mais de 200 filmes e conteúdos exclusivos disponibilizados online, o certame ajustou-se às restrições impostas pela atual situação de saúde pública.

Texto de CSS/GCI IPL
Imagem: Curtas Vila do Conde