Instituto Politécnico de Lisboa

Instrumentistas japoneses na Escola Superior de Música de Lisboa

ESML

22 Janeiro 2016

Músicos japoneses

Naoyuki Manabe e Ai Kajigano deram a conhecer os intrumentos Shō e Koto e interpretaram alguns temas da música tradicional japonesa, no âmbito de um workshop organizado pela Embaixada do Japão em colaboração com a Japan Foundation e a ESML.

Falar das raízes da música japonesa, nomeadamente Gagaku, um tipo de música clássica que tocada na corte imperial, e dois dos instrumentos tracidionais, foi o objetivo do workshop realizado a 21 de janeiro, na Escola Superior de Música de Lisboa, a que se seguiu um curto concerto.

Naoyuki Manabe, instrumentista e compositor de música contemporânea falou da origem do Shō, instrumento de harmónico que toca 6 sons em simultâneo. Com os 17 tubos de bambu e uma base em madeira, Shō tenta imitar sons de vários instrumentos.

Ai Kajigano, também ela instrumentista, mostrou Koto, um dos instrumentos japoneses mais populares. Semelhante a uma cítara, Koto tem uma base esculpida em madeira paulownia e cordas dedilhadas. Segundo a instrumentista, é muito sensível à humidade e ao sol. Ai Kajigano deu a oportunidade a 2 estudantes da ESML, de poderem experimentar alguns acordes no Koto.

A iniciativa da Embaixada do Japão terminou com um breve concerto interpretado pelos artistas convidados, com temas tradicionais japoneses, compostos para Koto e Shō, e outros mais contemporaneos.

Texto de Clara Santos Silva

Imagens de Clara Santos Silva e Vanessa de Sousa

Worshop de música japonesa Naoyuki Manabe Naoyuki Manabe Naoyuki Manabe Ai Kajigano Ai Kajigano Ai Kajigano e Naoyuki Manabe Ai Kajigano Ai Kajigano a tocar Koto Estudantes da ESML Estudantes da ESML Estudantes da ESML Naoyuki Manabe Ai Kajigano Ai Kajigano e Naoyuki Manabe