Instituto Politécnico de Lisboa

Manuel Heitor: "o meu trabalho diário é convencer a indústria a investir em investigação"

ISEL

19 Outubro 2018

Disse o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, convidado para a abertura do encontro anual da EU MATHS IN - European Network of Mathematics for Industry and Innovation, que decorreu entre 18 e 19 de outubro no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa.

A PT Maths IN - Rede Portuguesa para a Indústria e Inovação, da qual fazem parte os principais centros de investigação em matemática do país, integra a EU MATHS IN, foi a organizadora da iniciativa, que levou ao ISEL, docentes, investigadores e representantes de empresas nacionais e internacionais, como a Jerónimo Martins, Nors e a Michelin.

O programa iniciou com o encontro anual do conselho do EU-MATHS-IN council, e a apresentação do CORE-TEAM, um novo projeto europeu que une matemáticos e a indústria europeia de topo.

Manuel Heitor e Elmano Margato

Manuel Heitor, acompanhado do presidente do IPL, Elmano Margato, do presidente do ISEL, Jorge de Sousa, e do presidente da direção da EU MATHS IN, Will Schilders, teve a oportunidade de ouvir algumas das intervenções de representantes da indústria nacional e internacional, que ressaltaram a importância da matemática no desenvolvimento das empresas, produtos e serviços e pediram apoio ao ministro.

Em resposta, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior falou da realidade europeia, continente que, nos últimos 20 anos, estagnou o investimento na área da produção e difusão de conhecimento, perdendo terreno para os principais concorrentes internacionais, a China e os EUA.

Manuel Heitor e Elmano Margato

"De acordo com o relatório do Fórum Económico Mundial, há dois processos que vão afetar a Europa, nos próximos cinco a dez anos, a necessidade de reskilling e upskilling da população. A recomendação é, no sentido da Europa investir mais na requalificação da população", disse Manuel Heitor. O político frisou os bons exemplos de instituições "habituadas a apostar nesta matéria, caso dos politécnicos, que têm uma forte ligação à indústria". Esta aposta no futuro, na perspetiva do ministro,  "não invalida a formação a longo prazo, como os doutoramentos, que continuará a ser importante, mas devemos entender cada vez melhor a indústria de desenvolvimento, investigação e redes de ensino superior, associadas à necessidade de reskilling e upskilling, relacionando a investigação aplicada e investigação fundamental com a formação das pessoas".

Manuel Heitor e Elmano Margato

Manuel Heitor, aproveitou a presença do presidente do IPL, para no caso do upskilling, falar da formação superior de curta duração, nomeadamente, os Cursos Técnico Superiores Profissionais, brincando com o facto do Politécnico de Lisboa, assumidamente, não aceitar ministrar este tipo de formação. Em resposta, o presidente do IPL, referiu que, este tipo de cursos são uma importante forma de desenvolvimento de certas regiões do país, que não as áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.


Texto e imagem de CSS/GCI