Instituto Politécnico de Lisboa

O Jardim de Tiago Cabrita estreia na Escola Superior de Música com casa cheia

ESML

27 Novembro 2017

A ópera, escrita no final da licenciatura em Composição, é inspirada no conto de Rubem Fonseca, "Henri". Com Joana Alves e Francisco Henriques, "O Jardim" tem libreto de Antonio Carlos Montez, encenação de Sílvia Mateus, direção de Carlos Marecos e figurinos de Ana Duarte e estreou sete anos depois, em novembro, no Auditório Vianna da Motta.

"O Jardim" foi, em 2016, um dos projetos financiados no âmbito da primeira edição do Concurso Anual para Projetos de Investigação, Desenvolvimento, Inovação e Criação Artística (IDI&CA) promovido pelo Politécnico de Lisboa, como produção de ópera num contexto criativo contemporâneo. A obra retrata Henri, um homem da Paris ocupada de 1940. É uma ópera que foge às convenções: "sobre uma figura moderna mas esquecida, o serial killer, o homem-monstro que, na sua ocupação diária, prova que estamos longe da humanidade que um dia foi nossa".

Licenciado em Composição e Mestre em Música pela Escola Superior de Música de Lisboa, Tiago Cabrita tem trabalhado, essencialmente, em criação operática e já apresentou em público as  óperas "A Vida Inteira", de 2011 e "O Deus do Vulcão", de 2015.

Joana Alves Francisco Henriques e Joana Alves ClusterLb XL O Jardim Tiago Cabrita O Jardim O Jardim O Jardim O Jardim ClusterLb XL