Instituto Politécnico de Lisboa

Perceção das medidas de proteção e saúde psicológica dos trabalhadores em análise

ENSINO

7 Maio 2020

Proteção

O risco de contração do vírus é uma das grandes preocupações dos trabalhadores do IPL, no regresso ao trabalho, é o que mostra o resultado de um inquérito realizado pelo Serviço de Saúde Ocupacional do Politécnico de Lisboa (SSO IPL) aos cerca de 400 profissionais não docentes da instituição.

Do total de inquiridos, 88% assume concordar com a existência de risco de contrair o vírus no regresso ao trabalho e dois terços considera que este regresso pode aumentar os seus níveis de ansiedade. Por outro lado, mais de metade assegura ter os recursos emocionais necessários para um possível regresso, e que este se traduz num aumento da sensação de regresso à normalidade. Das respostas obtidas, 58,1%, são referentes a funcionários, que realizam atividades de atendimento ao público, fator determinante para as escolhas.

São as mulheres a assumir sentir mais ansiedade quanto ao regresso (72% para 53%). Ainda que a maioria das respostas reflita uma preocupação com o futuro, são também as mulheres quem diz estar mais preocupada com a possibilidade do vírus não desaparecer, sentimento partilhado pelos mais novos.

Quando olhamos para o fator idade, os mais velhos, acima dos 50 anos, são os que dizem sentir-se mais preparados para retomar a normalidade, e os mais jovens, abaixo dos 40, os mais receosos.

O inquérito, remetido aos funcionários não docentes do Politécnico de Lisboa, no seguimento do levantamento progressivo das medidas de contenção motivadas pela pandemia COVID-19, mostra que a esmagadora maioria das 167 respostas obtidas, quase a totalidade, defende, como medida de prevenção a utilização de máscara individual e a desinfeção do local de trabalho. Os mais velhos, acima dos 60 anos, são os que sentem mais desconforto com o uso de viseira no atendimento ao público.

SSO IPL

O Serviço de Saúde Ocupacional do IPL, com a realização do inquérito, teve como objetivo aferir a perceção dos trabalhadores quanto às medidas de proteção que estão a ser adotadas pelo Politécnico de Lisboa, bem como avaliar alguns aspetos da saúde psicológica dos profissionais da instituição.

Esta iniciativa surge da própria missão do SSO IPL, projeto inovador no país, cujo objetivo passa por promover a Saúde e Segurança dos trabalhadores através da gestão do risco. Este serviço tem assumido, desde o início da pandemia, um papel fundamental no Politécnico de Lisboa, através do apoio à elaboração do Plano de Contingência e sucessivas atualizações. À SSO IPL coube também a elaboração das recomendações para trabalhadores e instituição para o levantamento progressivo das medidas de contenção.

Texto: CSS/GCI IPL