Instituto Politécnico de Lisboa

Politécnico de Lisboa assina protocolo com Associação Movimento Salvar Vidas

IPL

9 Maio 2019

protocolo Salvar Vidas

Troca de experiência e de informação técnico-científica, apresentação de projetos conjuntos e organização de eventos, nomeadamente campanhas de sensibilização para a temática do combate à morte súbita cardíaca e cardio-proteção, são alguns dos objetivos do protocolo de cooperação assinado, hoje, nos Serviços da Presidência do IPL.

protocolo Salvar Vidas

O presidente do IPL, Elmano Margato e Gabriel Boavida, fisioterapeuta e fundador do movimento cívico Salvar Mais Vidas, decidiram unir esforços para promover um país mais bem preparado para responder a emergências médicas e situações de paragem cardiorrespiratória, uma das bandeiras do movimento cívico.

Citando um estudo do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde da Universidade do Porto (CINTESIS), Gabriel Boavida, referiu, na cerimónia de assinatura do protocolo, que quase 80% dos indivíduos admite ter poucos conhecimentos de suporte básico de vida (SBV), sendo que apenas 20% reportam um conhecimento adequado. 

Sendo familiar de uma vítima de Paragem Cárdiorrespiratória, o fundador do Movimento Salvar Vidas, promove, através da associação, "o combate à morte súbita e o direito constitucional que é o direito à vida e como tal o direito a poder ser reanimado, o ensino de SBV - DAE (desfibrilhação automática externa), obrigatório por Lei nas escolas e formação de SBV-DAE obrigatória para determinadas profissões

protocolo Salvar Vidas

Na cerimónia de assinatura do protocolo estiveram, para além do presidente do IPL e de Gabriel Boavida, o vice-presidente do IPL, António Belo, o pró-presidente para a Cooperação e Estudante Internacional, Fernando Melício, Manuel Correia do Conselho de Gestão do Serviço de Saúde Ocupacional do IPL e Inês Boavida do Movimento Salvar Vidas.

Texto de CSS/GCI
Imagem de MN/GCI