Instituto Politécnico de Lisboa

Politécnico de Lisboa no 6.º Encontro G.icom

IPL

22 Janeiro 2018

Vanessa Glória, coordenadora do GCI IPL

Partilha de casos de sucesso, desenvolvimento de conteúdos, como comunicar com os jovens, ensino online massivo e como pensar a comunicação nas instituições de ensino superior foram alguns dos temas abordados no sexto encontro organizado pela Fórum Estudante, que durante os dias 18 e 19 de janeiro reuniu profissionais de instituições de ensino superior de todo o país.

Muito mudou desde a primeira edição do G-icom, realizado em 2012, referiu Rui Marques, CEO da Forum Estudante, na abertura do encontro nacional, que tem tem feito "um caminho de consolidação sendo, hoje, uma rede e não apenas uma reunião sobre temas ligados ao trabalho desencolvido pelos Gabinetes de Comunicação e Imagem das Instituições de Ensino Superior (IES), uma vez que “tem agora uma atividade permanente ao longo do ano”.

No primeiro dia de trabalho, cinco das IES participantes, apresentaram casos de sucesso com intervenção direta da área da comunicação. O Politécnico de Lisboa fez parte deste painel, no qual, Vanessa Glória, coordenadora do Gabinete de Comunicação e Imagem deu a conhecer a estratégia de integração dos novos estudantes, em cada ano letivo, o Welcome IPL. Estabelecendo o paralelismo entre o IPL e uma família com vários filhos, a dirigente explicou a origem da instituição e o percurso que tem feito para promover a cultura organizacional e fortalecer o sentimento de pertença.

Durante a tarde de trabalho, Bruno Amaral, Digital Strategist da EDP, mestre em Gestão Estratégica das Relações Públicas pela Escola Superior de Comunicação Social do IPL, deu uma masterclass sobre estratégia de conteúdo, na qual explicou que, "a um nível macro, uma marca é uma narrativa”. O especialista em estratégia digital destacou a importância da definição de personas, perfil fictício que representa as características comuns do público-alvo, considerados ideal para a organização. A masterclass terminou com um exercício prático de contrução de personas e de técnicas de storymapping.

Rui Ventura foi o orador da 4.ª sessão do primeiro dia. O presidente da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing dismistificou a ideia de que as métricas de gostos ou cliques nas redes sociais significam sucesso na comunicação da marca. Para o especialista, alcançar este sucesso é necessário alicerçar a ação em 3 eixos: ter um pensamento estratégico, garantir a relevância do tema e comunicar no momento certo. O dia encerrou com a intervenção de Rui Ribeiro, gestor do Projeto NAU da Unidade FCCN, sobre os MOOC – Cursos Online Abertos e Massivos, área que, na sua perspetiva, tem várias vantagens para as Instituições de Ensino Superior.

O segundo dia começou com a apresentação dos principais objetivos e alguns resultados do estudo “Determinantes e significados do ingresso no Ensino Superior”, iniciado no 5.º G-icom, pela investigadora Diana Vieira. As conclusões deste trabalho vão ser apresentadas, oficialmente, e na íntegra, no próximo dia 23 de fevereiro, na Fundação Calouste Gulbenkian.

A secretária de Estado do Ensino Superior, Fernanda Rollo, marcou uma vez mais presença no G-icom, onde procurou refletir sobre alguns dados mostrados pelo estudo. Reconhecendo que, para além das tendências demográficas e de distribuição regional, existe, ainda, uma “desvalorização social do diploma de ensino superior” para Fernanda Rollo, é necessário olhar para o acesso ao Ensino Superior do ponto de vista dos alunos das vias profissionalizantes, tendo em conta que, cerca de 85% a 87% dos que frequentam cursos profissionais não prosseguem estudos. Para o membro do Governo, são os constrangimentos financeiros e o contexto social e cultural que levam à desvalorização do prosseguimento de estudos. “Há que passar a ideia de que estudar mais é preciso e é fundamental”, afirmou a secretária de Estado.

Gonçalo Reis, presidente da RTP, foi o convidado do último painel da manhã do segundo dia de G-icom. Na intervenção realçou a importância de contar com um papel ativo das instituições de ensino na utilização e promoção de plataformas e ferramentas da RTP, como o Arquivo Digital.

Durante a tarde houve tempo para perceber como comunicar de forma eficaz com os estudantes do secundário. José Gonçalves, dirigente da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), Teresa Louro, Diretora do Agrupamento Monte da Lua, em Sintra, e Teresa Espassadim, membro da Direção da Ordem dos Psicólogos Portugueses alertaram para o facto da  "venda" massiva de cursos ser uma má abordagem dos estudantes candidatos ao ensino superior. Sugeriram um maior investimento nos "Dias abertos" e na visita das IES às escolas com o objetivo de promover um contacto mais personalizado, através de atividades.

A 6.ª edição do G-icom terminou com a intervenção de António Mendes, diretor da RFM e professor no IADE nas áreas de Branding/Gestão de Marcas e Comportamento do Consumidor que falou da relação das pessoas com as marcas.

De realçar que o Politécnico de Lisboa participa no G-icom desde a primeira edição, realizada em 2012, fazendo parte da rede entretanto desenvolvida, que passa pela empregabilidade, responsabilidade social, entre outras áreas. Este ano marcou presença com 9 profissionais de comunicação dos Serviços da Presidência e de 5 das 8 unidades orgânicas, e com os vice-presidentes do IPL, da Escola Superior de Comunicação Social e do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa.

Texto CS/GCI
Fotos MN/GCI

Vice presidente do IPL, António Belo profissionais de comunicação do IPL profissionais de comunicação do IPL profissionais de comunicação do IPL profissionais de comunicação do IPL profissionais de comunicação do IPL profissionais de comunicação do IPL profissionais de comunicação do IPL Bruno Amaral IPL no 2.º G icom em 2012 Vanessa Glória, coordenadora do GCI IPL