Instituto Politécnico de Lisboa

Projeto Velocidade Solar vence 3.ª edição do ACE Camp

IPL

26 Maio 2021

Velocidade Solar

Um projeto de cariz ambiental e de transição energética esteve na base da ideia vencedora da terceira edição do ACE Camp, que terminou a 24 de maio, depois de quatro dias intensos de trabalho que culminaram com o pitch dos projetos finalistas aos membros do júri. A edição de 2021, a primeira inteiramente digital, contou com a parceria, na organização, da Federação Académica do IPL - FAIPL.

Equipa

Ana Paula Tutui, estudante do mestrado em Gestão Estratégica das Relações Públicas da Escola Superior de Comunicação Social (ESCS) e Tiago Névoa, estudante da engenharia Informática e de Computadores do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), formaram a equipa vencedora.

Os dois estudantes, que abraçaram o desafio do ACE para ganhar soft skills, juntaram-se aleatoriamente, sem um pré-projeto definido. Sendo a sustentabilidade uma área importante para ambos, nomeadamente a inovação de agregar baterias que armazenam energia solar acumulada durante o período de insolação, daí até à Velocidade Solar foi a conjugação de ideias que ditou. O projeto visa disponibilizar estações de carregamento solar acopladas com baterias armazenadoras para bicicletas e trotinetes elétricas, “trazendo uma pequena contribuição para a tal da micromobilidade verde/soft que está nas agendas da emergência climática tão debatidas ultimamente”, refere Ana Paula.

A estudante da ESCS agradeceu a generosidade, disponibilidade e palavras motivadoras da organização, oradores e membros do júri. Já Tiago Névoa ressaltou o facto de até aqui nunca ter trabalhado com colegas de outras áreas e escolas superiores do IPL, valorizando a importância da diversidade.

Assumindo a surpresa da vitória, a jovem, diz que o que fica desta “parceria involuntária é a aprendizagem e o convívio entre pessoas de áreas de conhecimento e culturas diferentes”. Para já os jovens empreendedores pretendem dar continuidade ao projeto, devido à “facilidade” que tiveram em trabalhar juntos, mesmo sem se conhecerem.

Ace Camp

Velocidade Solar foi um de quatro projetos que chegaram ao Pitch Final do ACE Camp. “Fomos poucos, mas bons”, foi a expressão usada por José Cavaleiro Rodrigues, pró-presidente do IPL para a Investigação, Desenvolvimento, Inovação e Empreendedorismo, no último dia da atividade promovida pelo IPL.

O júri, liderado por José Cavaleiro Rodrigues, contou com João Maria Reis da FAIPL, Carlos Gamito, Chief Innovation & Solutions Officer da BOLD by Devoteam e João Laginha Martins, Head of Plataforms da Indico que deliberou a seriação dos projetos de acordo com quatro critérios: grau de inovação da ideia, viabilidade e exequibilidade, impacto socioeconómico e apresentação, atribuindo uma classificação de 0 a 100.

Coube ao estudante João Maria Reis, da FAIPL, anunciar os vencedores. Enquanto representante de todos os estudantes do IPL, João Reis fez questão de falar da importância, para a FAIPL, de garantir a continuidade destas iniciativas. “É um gosto saber que representamos estudantes com o vosso potencial”, garantiu. “Quando atuamos como uma comunidade somos mais fortes” disse o estudante.

Seriação dos projetos

1.º - Velocidade Solar – Ana Paula Tutui (ESCS) e Tiago Névoa (ISEL)
2.º - Segundo Renascimento da Composição Portuguesa – Caio Rodrigues e Luís Mandacaru (ESML)
3.º - Outwire – Rodrigo Pina (ISEL)
4.º - Easy Learning – Enderson Santos (ISEL)

Ace Camp
O ACE Camp decorreu de 19 a 24 de maio e foi desenhado de acordo com a metodologia do Design Thinking, com vista à conceção e desenvolvimento de ideias, através do desenvolvimento de competências digitais e de utilização de ferramentas de Cloud Innovation, reservando os últimos dois dias para apresentações em pitch dos projetos de ideação.

A atividade contou com o apoio dos oradores José Rui Soares, fundador e sócio da BTEN, Vladimiro Luz, AWS Technical Lead at BOLD by Devoteam e Marta Sousa Monteiro, senior Startup Business Development Manager - Portugal at Amazon Web Services (AWS) para as várias fases.

Ace Camp

Cada grupo dispôs de 3 minutos para apresentar o projeto, seguindo-se um período de perguntas e respostas. Das 75 inscrições iniciais, cerca de 20 chegaram ao ACE Camp e 6 chegaram ao pitch final.

Os objetivos do ACE Camp passam por fomentar o espírito empreendedor, o trabalho criativo e colaborativo e capacitar os participantes para o exercício de uma cidadania economicamente ativa que sirva para a sua empregabilidade e para o desenvolvimento sustentável do país.

Excecionalmente, e dado terem chegado à fase final quatro projetos, o júri deliberou redistribuir os habituais três prémios monetários pelos quatro projetos. 

ACE - Academia de Inovação, Criatividade e Empreendedorismo

ACE

A ACE surge, no IPL, com o objetivo de incentivar o espírito empreendedor e capacitar os participantes para o desenvolvimento de iniciativas que apresentem soluções para desafios e necessidades existentes nas várias áreas de formação das escolas e institutos superiores do Politécnico de Lisboa.

O programa está aberto à comunidade académica do IPL e, pretende envolver, não só estudantes, mas também docentes e não docentes, aceitando equipas mistas e elementos externos.

A ACE está ligada a dois concursos nacionais, o Poliempreende, da rede de politécnicos e escolas não integradas e o Born From Knowledge, da Agência Nacional de Inovação (ANI). Engloba, ainda, a possibilidade de, em projetos que pretendam avançar para a fase de implementação, beneficiar do apoio de parceiros nomeadamente ao nível da incubação ou aceleração.

Texto de CSS/GCI IPL