Instituto Politécnico de Lisboa

Um retrato de Roma no Espaço Artes-Politécnico de Lisboa

ENSINO

14 Fevereiro 2020

Roma

Luís de Matos foi o artista convidado para a terceira exposição patente no espaço cultural do Politécnico de Lisboa, inaugurada a 12 de fevereiro. O escultor e antigo professor de cenografia da Escola Superior de Teatro e Cinema, dá a conhecer dá a conhecer, em “Roma – Atmosphaera et poética”, dezenas de obras, “vários fragmentos da sua visão da cidade de Roma, que também reúne numa tela monumental, onde conjuga todo este mundo e toda esta vida”. Quem o diz é Paulo Morais-Alexandre, pró-presidente para as Artes do IPL, amigo e outrora colega do artista na escola artística do IPL.
Paulo Morais-Alexandre

Sobre a carreira docente do artista, o pró-presidente considera ter sido um professor fundamental na Escola Superior de Teatro e Cinema. “É importante experimentar, mas temos que ter bases e quem dava essas bases aos alunos de Design de Cena era Luís de Matos, colocou à disposição dos alunos, tudo o que sabia”.

Ana Cristina Perdigão, vice-presidente do IPL

A Ana Cristina Perdigão, vice-presidente do IPL, coube dizer as primeiras palavras na inauguração da exposição. A dirigente focou a versatilidade do espaço, localizado nos Serviços da Presidência, no qual a instituição está a encetar esforços para acolher as várias exposições agendadas para este primeiro semestre. Sobre Luís de Matos, considera que “é um autor com uma experiência na área da cenografia, arte que também se cruza com os saberes que nós (IPL) procuramos difundir nas nossas escolas”.

Luís de Matos tem um vasto curriculum, que Paulo Morais considera “excecional”. Passou por Roma, onde pôde aprender com os mestres da cidade, tal como os artistas Laranjeiro Santos e António Casimiro, que pintaram, desenharam Roma nos seus vários momentos. Esta experiência está bem patente nos quadros expostos no Espaço Artes – Politécnico de Lisboa. É, aliás, na cidade italiana, onde expõe com mais frequência, que, a 21 de abril do próximo ano, estará com esta exposição, para assinalar a Fundação de Roma, a pedido da Câmara da cidade.

Luís de Matos Aos visitantes da exposição Roma – Atmosphaera et Poetica, o pintor lançou um desafio que lhes permitirá, a partir de sábado, escrever em espaços concebidos para o efeito, sobre o tema Roma, não sobre o artista, mas aquilo que pode surgir a partir de qualquer um dos quadros. “Quero que me possam ajudar a construir este projeto, escrevendo, disse Luís de Matos, que conta, no próximo ano, publicar um livro em português e italiano com todos os textos e experiências. Para além da publicação será produzido um vídeo com as imagens dos painéis e o som do famoso órgão da Igreja de Santo António dos Portugueses, em Roma.

A exposição vai estar patente no Espaço Artes – Politécnico de Lisboa até 15 de março, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira das 10 às 12h e das 14h às 19h.