Passar para o conteúdo principal

h1

Candidaturas Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2022: até 31 de agosto

Image
foto com floresta e casa em destaque a ilustrar o ambiente

 

No âmbito da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2022, está a decorrer até 31 de agosto, a fase de candidaturas para apresentação de projetos definidos pelo aviso tornado público pelo Fundo Ambiental. Na lista de beneficiários elegíveis incluem-se as instituições de ensino superior e centros de investigação.

 

Objetivos gerais

  • Contribuir para a prossecução dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, adotada pelas Nações Unidas, em setembro de 2015, privilegiando o domínio da sustentabilidade e qualidade da vida nas cidades e nas comunidades, contribuindo para o cumprimento dos compromissos nacionais e internacionais assumidos por Portugal;
  • Dar prossecução à Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020 (ENEA 2020), nomeadamente no que respeita aos princípios orientadores e ao eixo temático: Valorizar o Território.

 

Objetivos Específicos dos projetos

  • Dinamizar projetos de Educação Ambiental dirigidos aos cidadãos para sensibilização relativamente ao impacto da qualidade do ar, do ruído ambiente e da qualidade da água na saúde e na sustentabilidade e qualidade de vida nas cidades e comunidades;
  • Desenvolver iniciativas de Educação Ambiental dirigidas aos cidadãos, empresas e atividades produtivas para a divulgação e promoção de boas práticas para a redução da poluição da água, do ar e sonora, e relativamente ao 4 / 21 seu impacto na valorização do território e na dinamização das atividades económicas ligadas ao turismo e ao bem-estar;
  • Realizar programas de Educação Ambiental dirigidas a jovens em idade escolar que visem aumentar o conhecimento das matérias relativas às temáticas da redução da poluição na água, no ar e sonora;
  • Contribuir para um diálogo aberto, crítico e reflexivo sobre os novos desafios ambientais, designadamente a promoção de uma nova atitude relativamente ao território e que apele ao papel dos comportamentos da sociedade na sua valorização;
  • Fomentar a criação de valor, políticas e práticas ambientais mais sustentáveis, promovendo a alteração de comportamentos, individuais e coletivos;
  • Contribuir para o cumprimento dos objetivos previstos no Plano de Ação para a Economia Circular (PAEC), em especial no que concerne à adoção de comportamentos que promovam uma produção e consumo mais sustentáveis.

 

Mais informações