Passar para o conteúdo principal
imagem de cinco estudantes internacionais

Acesso e Ingresso

Todos os estudantes internacionais que não tenham nacionalidade portuguesa podem candidatar-se aos cursos de Licenciatura, Mestrado (2.º ciclo) e Pós-graduações, através do Estatuto Estudante Internacional.

Consultar o Regulamento

 

Licenciatura

  • Ter um diploma do ensino secundário português ou
  • Ter um diploma de habilitação legalmente equivalente ao ensino secundário português ou
  • Ser titular de uma qualificação que dê acesso ao ensino superior, no país de origem.

 

Mestrado

Diplomas/habilitações necessários:

  • Ser titular do grau de licenciado ou equivalente legal ou
  • Ser titular de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios de Bolonha por um Estado aderente a este Processo ou
  • Ser titular de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo órgão científico estatuariamente competente da instituição de ensino superior onde pretende ser admitido ou
  • Ser detentor de um currículo escolar, cientifico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico estatuariamente competente da instituição de ensino superior onde pretende ser admitido.

 

Ingresso

  • Ter qualificação académica específica nas áreas do saber requeridas para o ciclo de estudos a que se candidatam;
  • Ter nível de conhecimento B2 da língua portuguesa ou outra língua em que o ensino venha a ser ministrado;
  • Satisfazer os pré-requisitos fixados para o ciclo de estudos em causa no âmbito do regime geral de acesso e ingresso no ensino superior.

 

Provas de Ingresso

Se for titular de um curso de ensino secundário português tem de realizar as provas de ingresso, concretizando-se através da realização de exames finais nacionais do ensino secundário;

Para os estudantes titulares de cursos não portugueses legalmente equivalentes ao ensino secundário português podem realizar provas de ingresso portuguesas, como aluno autoproposto. As provas de ingresso portuguesas são realizadas em Portugal ou numa escola portuguesa no estrangeiro, devendo o candidato inscrever-se nas mesmas condições e prazos legal e regularmente previstos e divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) do Governo Português.

As provas de ingresso podem ser substituídas por exames finais de disciplinas daqueles cursos, se tiverem âmbito nacional e quando se referem a disciplinas homólogas das provas de ingresso. (Consideram-se homólogas as disciplinas que, ainda que com denominações diferentes, tenham nível e objetivos idênticos e conteúdos similares aos do programa da prova de ingresso que visam substituir)

As provas de ingresso podem ainda ser substituídas por exames elaborados pelas unidades orgânicas sobre matérias sobre as quais incidem as provas de ingresso nacionais, quando tal for considerado necessário pelo júri de seleção dos candidatos;

As classificações das provas de ingresso nacionais e dos exames estrangeiros são válidas no ano da sua realização e nos dois anos seguintes. Para cada curso só podem ser utilizados como provas de ingresso em que seja obtida uma classificação igual ou superior à classificação mínima fixada por essa instituição para esse curso.

 

Pré-requisitos

São condições de natureza física, funcional ou vocacional que assumem particular relevância para acesso a determinados cursos do Politécnico de Lisboa. Compete a cada unidade orgânica decidir se a candidatura a algum dos seus cursos deverá estar sujeita à satisfação de pré-requisitos e fixar o seu conteúdo.

Nos casos dos cursos da área das artes performativas de Dança e Música, a admissão dos candidatos ao concurso inicia-se com uma fase de pré-seleção.

Consultar Pré-requisitos

 

Competências Linguísticas

A frequência de qualquer um dos ciclos de estudo de licenciatura e de mestrado no Politécnico de Lisboa exige um domínio independente da língua portuguesa (nível B2, de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas).

Os candidatos internacionais que possuam apenas um domínio da língua portuguesa, ou de outra língua em que é ministrado o ensino, equivalente ao nível B1, de acordo com o QECRL, podem candidatar-se ao presente concurso de acesso, desde que se comprometam a frequentar um curso de português língua estrangeira, ou de outra língua em que é ministrado o ensino, ficando a confirmação da inscrição na unidade orgânica dependente da obtenção do nível B2 dessa língua.

Se o candidato tiver como língua materna o Português e como condição de acesso, um diploma de ensino secundário português ou um diploma de habilitação legalmente equivalente a este passado em Português, fica dispensado de demonstrar o conhecimento desta língua.

O CLIC IPL - Centro de Línguas e Cultura do Politécnico de Lisboa organiza cursos de Língua Portuguesa em duas modalidades: curso intensivo a realizar antes do início do semestre ou curso normal a realizar durante o semestre implicando a frequência do curso o pagamento de anuidade