Passar para o conteúdo principal

h1

18.01.2023
prrémios

A partir de 19 de janeiro de 2023 inicia a fase de candidaturas para os Prémios de Reconhecimento de Atividades com Relevância na Comunidade, atribuídos, anualmente, pelo Politécnico de Lisboa, desde 2017. Reconhecer o trabalho desenvolvido por docentes, não docentes e investigadores no aprofundamento da ligação à comunidade,  é um dos objetivos, bem como identificar necessidades e problemas cuja solução pode ser encontrada através de relações colaborativas, que conduzam à afirmação e reconhecimento nacional e internacional do IPL, no campo da transferência de conhecimento e disseminação das Artes, Ciência e Tecnologia está na génese da atribuição do prémio.

Em 2022 foram distinguidos, com o prémio de excelência, três docentes, cujo trabalho realizado no triénio 2019-2021, contribuiu, em cada área do conhecimento. para aquele que é um dos grandes objetivos da instituição – interação e colaboração com a sociedade.

 

Image
Carlos Caires

Prémio de Excelência - Artes

Carlos Caires, docente da Escola Superior de Música de Lisboa desde 1992, e coordenador do Pólo de Investigação CESEM-IPL – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, recebeu o Prémio de Excelência na área das Artes pelo interesse e qualidade artística, reconhecimento do trabalho desenvolvido, impacto na comunidade e inovação e originalidade da criação artística.

No trabalho desenvolvido no triénio considerado, Carlos Caires inclui inúmeras composições originais apresentadas publicamente, instalações multimédia, participação em concertos como compositor, gravação de um CD, entrevistas, entre vários outros trabalhos de relevo na sua área. De destacar as atividades artístico-científicas, entre as quais, o desenvolvimento de software para composição eletroacústica, com impacto internacional no campo multimédia, sendo uma ferramenta de inovação pedagógica, não apenas na Escola Superior de Música de Lisboa.

Para além do percurso académico e da atividade como docente distinguido pelo IPL, a música de Carlos Caires tem sido apresentada em vários festivais na Europa e Ásia e o seu trabalho tem sido premiado por certames nacionais e internacionais. De destacar, ainda, o desenvolvimento de várias aplicações informáticas no domínio da eletroacústica e composição assistida por computador, nomeadamente um software de micromontagem sonora.

Image
Filipe Montargil

Prémio de Excelência – Ciências Sociais

Filipe Montargil, docente da Escola Superior de Comunicação Social foi distinguido com o Prémio de Excelência na área das Ciências Sociais, enquadramento e impacto do trabalho desenvolvido e realçando o impacto das ações que desenvolveu no último triénio para a projeção da ESCS e do Politécnico de Lisboa.

O docente é, desde 2014, diretor do Living Lab on Media Content and Platforms (LLMCP) e vice-presidente do Instituto de Comunicação e Media de Lisboa (ICML). Tem colaborado com continuadamente com instituições internacionais, nomeadamente com a Comissão Europeia, como perito externo, enquanto avaliador e relator de painéis de avaliação do programa Horizonte 2020 e do programa Horizonte Europa. Paralelamente, colaborou noutras redes internacionais, caso da candidatura apresentada à Fundação Volkswagen, no âmbito da call Challenges for Europe, Challenges and Potentials for Europe, com o consórcio que integra a Universidade de Neu Ulm (Alemanha), a ESCS e a NOVA IMS (Portugal), a Universidade Técnica de Košice (Eslováquia) e a Universidade de Pescara (Itália). O júri considerou na distinção atribuída o papel relevante de Filipe Montargil no reconhecimento internacional das competências reunidas nas escolas do Politécnico de Lisboa.
 
O docente faz, ainda, parte do Grupo de Trabalho constituído pela CCDR de Lisboa e Vale do Tejo (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo), para a discussão e desenvolvimento do documento para a Estratégia 2030 da Região de Lisboa e Vale do Tejo.

Image
José Pedro Fulgêncio

Prémio de Excelência – Tecnologias e Engenharias

José Pedro Fulgêncio de Matos, docente do curso de Ortoprotesia na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, foi reconhecido com o Prémio de Excelência, na área das Tecnologias e Engenharias, com um projeto de cariz comunitário que iniciou em 2011 e terminou em 2021.

Definido pelo docente como um trabalho pioneiro, o projeto teve como objetivo promover a reabilitação, integração social e otimização das capacidades para a prática desportiva, do atleta Norberto Mourão, deficiente motor, com amputação bilateral dos membros inferiores, desde 2009. A procura de soluções para proporcionar a prática de uma atividade desportiva adaptada federada de alta competição – a paracanoagem, foi o ponto de partida do trabalho coordenado pelo docente.

Foi criado um protótipo e testado em campo, tendo sido conseguida a maximização da capacidade motora do atleta, que iniciou, na altura, a competição nacional e internacional federada, tendo como foco final, os Jogos Paralímpicos de 2016, que decorreram no Rio de Janeiro.

Alcançar uma maior autonomia durante a prática de paracanoagem, desde a entrada no kayak, à realização do treino, ao sair da água com a máxima segurança, foi o foco de todo um trabalho que deu visibilidade à licenciatura de Ortoprotesia, à Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa na sua prestação de serviços à comunidade e ao Politécnico de Lisboa.

O atleta Norberto Mourão já conquistou a medalha de prata nos Mundiais de Canoagem ICF VL2, cujo resultado, permitiu à equipa Portuguesa a classificação para os jogos Paralímpicos Tóquio 2020. Em 2021 foi um dos atletas condecorados pelo Presidente da República.  

 

Texto de CSS/GCI IPL
Imagens de DS/GCI IPL